Frases de Martinho Lutero

“A graça é uma qualidade que dá ao homem a força de executar as exigências da lei!” (Martinho Lutero)

“A paz, se possível, a verdade a todo custo.” (Martinho Lutero)

“A teologia não é nada mais do que a gramática da língua do Espírito Santo.” (Martinho Lutero)

“Assim como o fogo sempre produz calor e fumaça, também a fé sempre vem acompanhada do amor.” (Martinho Lutero)

“Deus pôs o símbolo do casamento em toda a parte na natureza: Cada criatura busca a perfeição noutra.” (Martinho Lutero)

“É melhor ter alguma dificuldade em ouvir o evangelho do que não ter qualquer dificuldade em ouvir o que está bem longe de ser o evangelho.” (Martinho Lutero)

“Existe três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja. Quando mordem deixam uma ferida profunda.” (Martinho Lutero)

“Minha consciência é escrava da Palavra de Deus.” (Martinho Lutero)

“Não sei por quais caminhos Deus me conduz, mas conheço bem meu guia.” (Martinho Lutero)

“Não tenho outro nome, senão o de pecador; pecador é meu nome; pecador, meu sobrenome.” (Martinho Lutero)

“Nas Escrituras, cada florzinha é uma campina.” (Martinho Lutero)

“O cristão deve ser uma doxologia viva.” (Martinho Lutero)

“O mistério da humanidade de Cristo, o fato de Ele ter descido ao ponto de revestir-Se de carne humana, está além de toda compreensão humana.” (Martinho Lutero)

“O primeiro dever do pregador do Evangelho é declarar a lei de Deus e para mostrar a natureza do pecado.” (Martinho Lutero)

“Pare em cada versículo da Bíblia e, por assim dizer, sacuda cada ramo dele, para que, se possível, pelo menos caia algum fruto.” (Martinho Lutero)

“Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias.” (Martinho Lutero)

“Uma masmorra com Cristo é um trono, e um trono sem Cristo é um inferno.” (Martinho Lutero)

“Você não pode impedir que um pássaro pouse em sua cabeça, mas, pode impedir que faça ninho.” (Martinho Lutero)

Martinho Lutero, em alemão Martin Luther, (Eisleben, 10 de novembro de 1483 — Eisleben, 18 de fevereiro de 1546) foi um Sacerdote Católico Agostiniano e professor de teologia germânico que foi figura central da Reforma Protestante. Veementemente contestando a alegação de que a liberdade da punição de Deus sobre o pecado poderia ser comprada, confrontou o vendedor de indulgências Johann Tetzel com suas 95 Teses em 1517. Sua recusa em retirar seus escritos a pedido do Papa Leão X em 1520 e do Imperador Carlos V na Dieta de Worms em 1521 resultou em sua excomunhão pelo papa e a condenação como um fora-da-lei pelo imperador do Sacro Império Romano.

Lutero ensinava que a salvação não se consegue apenas com boas ações, mas de um livre presente de Deus, recebida apenas pela graça através da fé em Jesus como um redentor do pecado. Sua teologia desafiou a autoridade papal na Igreja Católica Romana, pois ele ensinava que a Bíblia é a única fonte de conhecimento divinamente revelada[1] e opôs-se ao sacerdotalismo, por considerar todos os cristãos batizados como um sacerdócio santo.[2] Aqueles que se identificavam com os ensinamentos de Lutero eram chamados luteranos.

About these ads